sábado, 24 de abril de 2010

Nada.

Eu não pensei em nenhum assunto relevante pra falar nessa semana. Então eu pensei em falar de algo interessante que me aconteceu nesse período.
Então eu me dei conta de que nada de interessante me aconteceu.
Mas eu não queria desperdiçar a idéia, e já que eu nunca quero falar da minha vida pessoal no blog, o assunto da semana vai ser esse mesmo: nada.
O nada.
Usado para designar a inexistência de algo, ou a definição da própria inexistência. Nada não deve ser confundido vácuo, pois quando se fala de vácuo, ainda existe a localização do vácuo em si, e também, a definição metaliguística da palavra. Portanto, de um ponto de vista metafísico-espacial...
(e eu gostaria de destacar o quanto é legal falar "metafísico-espacial")
...nada é impossível.
O que nos traz a uma visão positivista do conceito do nada.
Partindo dessa lógica, quando você está "fazendo nada", você está desafiando os conceitos físicos da própria existência e inexistência, ou seja, a realidade em si tem suas bases destruídas e você contribui para o fim do mundo em 2012.
Pois é. Espero que você esteja feliz.

Um comentário:

Casaco Vermelho. disse...

Tenho que parar de fazer nada.